Quem acompanha este blog sabe que desde que o Tribunal de Contas do Paraná recomendou, em fevereiro deste ano, a demissão de Cassiana Cassia Alves, filha do prefeito Carlos Rosa Alves, de Corumbataí do Sul, ela foi exonerada do cargo de assessora de comunicação. Os leitores também acompanham que, para fugir da denuncia de nepotismo, o prefeito fez nova nomeação da filha, em abril deste mesmo ano. Desta vez como secretária de Esportes do município, o que é permitido para parentes de primeiro grau do chefe do executivo, de acordo com a Súmula 13.

Ocorre que somente agora o TCE-PR confirmou que, ocupando o cargo de assessora, a nomeação seria ilegal. O prefeito ainda foi multado em R$ 1.4050,98. Da decisão, ainda cabem recursos. E, claro, o prefeito deve recorrer da multa e alegar que atendeu a recomendação do TCE demitindo a filha.

Apesar de ocupar a pasta de Esportes, Cassiana continua acumulando a função de assessora de comunicação.

postagem_sarandiOs comentários no Facebook sobre as Instituições de segurança tem resultado em prisões nos últimos dias. O mais recente ocorreu nesta sexta-feira, 22, em Sarandi. Um pai de família de 33 anos foi preso em seu local de trabalho por postar comentário sobre uma operação blitz que teria ocorrido na cidade.

O comentário foi publicado em postagem da página do Sarandi Online. O cidadão preso teria se referido à blitz como “puro abuso de autoridade” e também “com o único intuito de ferrar trabalhadores”, conforme mostra o print da rede social.

O que quero chamar a atenção dos leitores deste espaço é até quando esse tipo de comentário é uma afronta à Instituição Polícia Militar ou o direito que o cidadão tem garantido pela constituição de expressar-se.

 

 

rio_aterroO planejamento (ou a falta dele) em Barbosa Ferraz resultou numa das cenas mais tristes quando se fala em meio ambiente. Ao mesmo tempo que as autoridades endurecem o discurso e a fiscalização para preservar (o que restou) dos rios, o blog registrou essa imagem ao lado de uma ponte na Estrada Monteverde, no Pocinho.

Para que o leitor entenda a revolta de quem viu a cena de um córrego assoreado, a foto foi feita de cima de uma ponte recém construída, novinha em folha, numa estrada que foi totalmente readequada, com investimento de R$ 120 mil do Governo Federal. Mesmo assim não planejaram a passagem de equipamentos e maquinários utilizados na colheita das lavouras de milho e soja.

E o resultado é este. Uma clareira aberta numa área de preservação permanente e o assoreamento do quase falecido córrego.

 

As pesquisas

Publicado: 20 agosto 2014 em Geral

Pessoal que está à frente da guerrilha digital em apoio ao atual governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), faz questão de valorizar os dados coletados por dois institutos: o Veritá e o Radar, que mostram o governador em situação favorável na disputa. Já o DataFolha, que apresenta uma briga mais acirrada entre os três principais candidatos, nem se ouve falar.

O caso faz lembrar quando, na eleição de prefeito em Barbosa Ferraz, surgiu uma pesquisa apontando Gilson Cassol com 60% dos votos. “Disparado” dizia a chamada do folder. Ouve choro e ranger de dentes. Aquilo era uma mentira descabida. Mas as urnas confirmaram até mais que isso. Foi eleito com quase 70% dos votos.

É esperar e ver quem tem razão!

Incêndio na sala de licitações

Publicado: 20 agosto 2014 em Geral

Foto: Tatiane Costa

Foto: Tatiane Costa

Um incêndio na Prefeitura de Guairaçá, na região noroeste do Paraná, destruiu parcialmente uma sala que abrigava documentos de licitações nesta terça-feira (19). Funcionários da prefeitura apagaram as chamas e o Corpo de Bombeiros de Paranavaí, também no noroeste do estado, fez o rescaldo.

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar as causas do incêndio. De acordo com a polícia, uma janela da sala estava quebrada e não há sinais de que o fogo tenha começado na fiação elétrica. Vários arquivos de licitações feitas pelo município foram queimados.

A sala está isolada e uma equipe de peritos da Polícia Civil deve ir até a prefeitura nos próximos dias para apurar as causas do incêndio.

As informações são do G1-PR

Foi ao ar ontem no quadro “Proteste Já” do CQC a reportagem feita pelo jornalista Guga Noblat sobre o golpe da Construtora Iguaçu do Brasil, de Maringá, de propriedade do ex-prefeito de Mandaguari Carlos Alberto Campos de Oliveira, o Carlinhos. Em Londrina, a partir de 2009, ele investiu em marketing anunciando condomínios, não entregues até hoje; o golpe atingiu mais de 600 famílias londrinenses, que perderam cerca de R$ 100 milhões. Noblat veio para Maringá, onde ficou dois dias, para fazer a matéria, e ao tentar entrevistar o ex-prefeito ficou encurralado em uma sala do Edifício Transamérica por alguns funcionários da construtora, que o agrediram. “É um engano isso aí”, disse Carlinhos.

As informações são do Maringá News

pacotur1

Reprodução Paraná TV

O ônibus pertencente a Sebrian Transportes Ltda – também conhecida pelo nome fantasia Pacotur – que se envolveu em grave acidente nesta madrugada prestava serviços para prefeituras da região no transporte de pacientes em tratamento na capital do Paraná. Entre as prefeituras que contratam o serviço da Sebrian, está a de Barbosa Ferraz.

O acidente resultou em duas mortes no instante da colisão. Adrieli Baia, de Fênix, e Aparecida Domingues, de São João do Ivaí, estavam sentadas nas poltronas que foram atingidas em cheio com a pancada e não resistiram aos ferimentos. O lado direito do ônibus teria atingido a traseira de uma carreta. O motorista do caminhão ainda tentou jogar o veículo para o acostamento mas, não evitou a colisão.

A Pacotur foi anunciada no ano passado pela Prefeitura de Barbosa Ferraz como uma empresa alternativa para agilizar o transporte de pacientes para tratamento em Curitiba, além de uma van de propriedade do município que já realizava parte do serviço. No momento da colisão estavam no veículos pacientes de Barbosa Ferraz, Fênix, Quinta do Sol e São João do Ivaí. Quase mil pacientes foram à Curitiba pela empresa somente em Barbosa Ferraz, de acordo com informações do Portal da Transparência.