Posts com Tag ‘coaprocor’

COAPROCOR05As terras que abrigam as plantações em Corumbataí do Sul, no Centro-Oeste do Paraná, nunca estiveram tão produtivas como agora. As frutas colhidas pelos pequenos agricultores do município seguem direto para as 2,5 mil escolas estaduais e conveniadas do Paraná. Desde 2012, a pequena cidade – que fica próxima a Campo Mourão e tem 4 mil habitantes – fornece frutas e polpas de frutas orgânicas para a merenda escolar do Estado.

A entrega dos alimentos para as escolas mudou a história dos habitantes e da própria cidade com a criação de novos empregos. A renda dos pequenos agricultores aumentou e eles e conseguiram diversificar a produção, após participarem das chamadas públicas para oferta dos alimentos da agricultora familiar realizadas pela Secretaria de Estado da Educação.

Todos estão organizados na Cooperativa Agroindustrial de Corumbataí do Sul (Coaprocor), que reúne também associados de outros 25 municípios do Paraná. São mil pequenos produtores ligados à cooperativa.

A compra dos alimentos por parte do Governo do Paraná para a merenda escolar permitiu que a cooperativa investisse em tecnologia. Hoje, os pequenos agricultores têm uma agroindústria à disposição. Lá eles observam seus produtos serem transformados para conseguirem um maior valor agregado.

A cooperativa produz cerca de 70 mil quilos de frutas e polpas de frutas por mês. Segundo o presidente da Coaprocor, Gerson Rodrigues da Cruz, a venda dos produtos para a merenda escolar trouxe uma mudança radical na cidade. “Tivemos um avanço de mais de 60% nos preços dos produtos e isso dá mais segurança para os pequenos agricultores. Quando iniciamos a cooperativa, o único produto comercializado era o maracujá. A compra dos produtos pelo Governo do Estado abriu um leque de diversificação para novas culturas”, disse Gerson. (mais…)

Anúncios

Este slideshow necessita de JavaScript.

A previsão de geada na região se confirmou e trouxe junto uma má notícia para os cafeicultores de Corumbataí do Sul. A queda na produção do grão para o próximo ano pode ser reduzida a metade do previsto em condições climáticas favoráveis. Carlos Alves, gerente da Associação de Produtores Rurais de Corumbataí do Sul (Aprocor) afirma que ainda é cedo para um levantamento preciso mas até 50% da produção pode estar comprometida.

Ainda de acordo com a Aprocor, produtores de maracujá também devem contabilizar prejuízos com a geada desta quarta-feira (24). “A maioria das lavouras não tem seguro agrícola e os produtores necessitam de apoio para recuperarem suas lavouras e também acharem outras alternativas de renda em suas propriedades”, afirmou Alves.

O café já foi a principal fonte de renda de agricultores de Corumbataí do Sul. Apesar da forte presença da cultura cafeeira, a diversificação vem modestamente mudando este cenário. Mesmo assim uma geada como esta causa grande impacto na economia local.

A previsão, de acordo com o Simepar, é de uma forte possibilidade de geada nesta quinta-feira (25).

Fotos: Divulgação/Aprocor