Arquivo de novembro, 2012

Destacamento da PM em Corumbataí do Sul. Foto: Arquivo/PMPR

Uma determinação do Comando da Polícia Militar em Campo Mourão removeu todos os Policiais Militares lotados no destacamento de Corumbataí do Sul.  Apenas o chefe do destacamento deve permanecer no município realizando serviços administrativos em horário comercial. Até a viatura utilizada atualmente será realocada em outra unidade da corporação.

A notícia da retirada do efetivo de Corumbataí do Sul pegou toda a população de surpresa. Ao mesmo tempo, vai na contramão do recente anuncio feito pelo governador Beto Richa de melhorar a segurança pública com mais investimentos e principalmente a contratação de mais policiais.

De acordo com informações extra-oficiais, a saída do efetivo do município é resultado da falta de estrutura para a PM. O local que abriga o destacamento possui uma única saída voltada para a rua. Numa situação de confronto, a exemplo da ação audaciosa de bandidos que explodiram um caixa eletrônico na cidade, os militares poderiam ficar ‘encurralados’ dentro do DPM. Outro fator que chegou ao conhecimento deste blog seria a falta de apoio da prefeitura.

O prefeito Osney Picanço esteve reunido nesta terça-feira (20) com o comando da PM em Campo Mourão e confirmou a saída de todo o efetivo. Ao prefeito e outros integrantes da comitiva, incluindo o prefeito eleito Carlos Alves, o Caxão, o posicionamento oficial foi que falta efetivo policial em toda a região e essa situação seria provisória.

Apoio da prefeitura

Em conversa com este blog, o prefeito Osney Picanço afirmou que a prefeitura já havia doado, há alguns anos, um terreno de 900 metros quadrados para que o Estado construísse um novo destacamento. Como não houve cumprimento do acordo, ou seja, o Estado não se manifestou quanto a realização da obra, a prefeitura pediu a reversão da doação.

“Coloquei a estrutura da antiga delegacia da Polícia Civil à disposição. Tem esse terreno que está doado há pelo menos 10 anos e não foi utilizado. Apoiamos no que foi necessário e possível”, afirmou Picanço, ressaltando que a saída dos PMs é motivada pela falta de efetivo na região.

A versão da PM

O blog entrou em contato com o setor de comunicação da PM em Campo Mourão para comentar o assunto. Foi informado um número de telefone e o nome de um Oficial que poderia dar maiores informações. Mesmo tentando contato insistentemente durante toda a tarde desta terça-feira, não foi possível obter uma resposta.

Policiais de outras cidades atenderão ocorrências em Corumbataí

Em uma situação de emergência, resta a população pedir socorro para quem está mais próximo. E o próximo, neste caso, está há 15 km de distância. Será o destacamento da PM de Barbosa Ferraz o responsável pelas rondas e atender os chamados da população de Corumbataí do Sul. Também não está descartado o apoio de policiais de Luiziana nas rondas e atendimentos de emergência

A grande preocupação é quanto ao tempo que a viatura gastará para se deslocar de uma cidade para a outra. E quando a viatura for embora, a cidade ficará à mercê da criminalidade.

População promete reagir com protestos

A sensação de abandono da segurança pública em Corumbataí do Sul deve motivar a população a protestar quanto a saída do efetivo policial do município.

Comerciantes que esperam vender mais neste final de ano estão preocupados com a fragilidade da segurança sem o efetivo na cidade. “[É ruim] não só para nós comerciantes mas também para toda a população. Isso complica muito pelo fato da violência que vem acontecendo em nossa humilde cidade. Sem policiais para nos dar suporte quando necessário, nossa cidade e nosso comércio ficará ainda mais visado pela ação de bandidos”, afirmou Janderson Júnior, dono de uma loja de confecções.

“Péssimo”. Foi assim que reagiu o comerciante Alexandre Morello, dono de uma loja de informática, sobre a saída dos policiais de Corumbataí do Sul. “Já estava muito difícil com eles, imagina agora sem nenhum policial na cidade? Ficamos sem segurança alguma”, ressaltou.

Retrocesso

Desde que se tornou município, está é a primeira vez que Corumbataí do Sul ficará sem efetivo policial.

Participe

Dê a sua opinião sobre este assunto na página do Jornal do Interior News no Facebook

Anúncios

Foi preso na tarde desta terça feira (20),  R.R.S., idade não informada, suspeito de ter participado da explosão de um caixa eletrônico, em Corumbataí do Sul na madrugada de sábado. Após denúncia anônima, uma equipe da Policia Militar do destacamento de Luiziana fez a abordagem do veiculo Fiat Stilo, de cor azul, placas FIG-3737 de São Paulo, próximo ao trevo de acesso a Luiziana.

O carro tem as mesmas características do veiculo que participou do roubo. Na operação participou também uma equipe da Policia Rodoviária Estadual – PRE que constatou que o veiculo estava sem o extintor de incêndio e o motorista estava sem os documentos do carro. Na busca preliminar não foi encontrado nada no interior do veiculo e os dois ocupantes foram liberados pela PM.

Segundo o sargento Jefferson Alencar da Silva, o carro foi levado para o posto da PRE de Peabiru, onde foi realizada busca mais detalhada. “Como surgiu a informação de que o suspeito poderia estar envolvido no roubo, revistamos novamente o carro e encontrada uma pistola 380mm, com 11 munições intactas”, disse o sargento.

O 11º Batalhão de Policia Militar de Campo Mourão foi comunicado pela PRE sobre a arma e logo em seguida policias da Rotam e do destacamento de Luiziana encontraram o suspeito. Ele foi preso em flagrante e encaminhado para a 16º Subdivisão Policial de Campo Mourão, juntamente a arma e o carro.

A informação é da Tribuna do Interior

O anúncio de novos nomes dos secretários e assessores diretos do prefeito eleito Carlos Caxão deve dar forma ao perfil da nova administração para os próximos quatro anos. Caxão, que estava em Curitiba nesta segunda-feira (12), acompanhando a liberação da Patrulha Rural para a Comcam, já adiantou a este blog alguns possíveis nomes que devem ser anunciados nos próximos dias.

Os setores essenciais deverão conhecer os responsáveis já nos próximos dias. Outros setores intermediários irão conhecer os responsáveis no decorrer dos primeiros dias da nova gestão.

A boa aceitação do nome do novo chefe de gabinete, informação divulgada em primeira mão por este blog, é uma mostra que o perfil da nova administração de Corumbataí deverá ser formada, principalmente, por jovens. A escolha de Alessandro Fiorderize foi elogiada por várias pessoas, num reconhecimento a sua atuação no serviço público.

Daniela Nunes, advogada

Publicado: 12 novembro 2012 em Barbosa Ferraz

A barbosense Daniela Nunes é a mais nova aprovada no exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). Ela, que está no último ano de Direito do Cesumar, comemorou a notícia na última semana e agradeceu principalmente à Deus e aos familiares pelo apoio.

Para Daniela, a aprovação teve um sabor muito especial. Ela passou por cirurgia recentemente e até iria desistir de realizar a prova. Foi incentivada a tentar mesmo estando em recuperação do pós operatório e com pouquíssimos dias para estudar. Todo esforço foi recompensando com a notícia da aprovação, muito merecida.

 

Caxão começa a compor equipe

Publicado: 12 novembro 2012 em Corumbataí do Sul

O prefeito eleito de Corumbataí do Sul, Carlos Rosa Alves, o Caxão, confirmou nesta manhã ao Jornal do Interior News que está definido o novo chefe de gabinete da Prefeitura para a próxima gestão. Trata-se de Alessandro Damas Fiorderize, o Bocão.

O futuro chefe de gabinete atua no serviço público municipal desde 1997, com passagens pelos departamentos de Esportes, Saúde, Planejamento e atualmente é o chefe do setor de Tributação.

 

Eleito prefeito de Corumbataí do Sul com 1.579 votos, Carlos Rosa Alves (PDT), o “Carlos Caxão”, terá grandes desafios pela frente. Um deles é “segurar” a população no município que não para de cair.  Para se ter ideia, segundo o último censo do IBGE, de 2010, a população da cidade encolheu quase 20% nos últimos 10 anos. A cidade contava com 4.946 habitantes em 2000, mas até 2010 possuía apenas 4.003 habitantes. O encolhimento populacional só tem uma explicação: a falta de empregos no município. As estatísticas preocupam tendo em vista que a cidade recebe recursos do Fundo de Participação dos Municípios de acordo com o número de habitantes. Com a queda na população, o reflexo vai afetar diretamente o caixa da prefeitura, comprometendo investimentos e até as finanças municipais.

O novo prefeito eleito, afirmou em entrevista exclusiva à reportagem da TRIBUNA que pretende driblar o problema criando fontes de emprego e renda. “Vamos trabalhar muito na agricultura que é o nosso potencial. Diversificação de frutas, para gerar renda e tentar segurar as pessoas no nosso município”, afirmou. Caxão venceu a eleição com 56,25% da votação. Ele derrotou o segundo candidato mais votado, professora Nair, por uma diferença de 780 votos. “Já esperava uma votação tranquila. As pesquisas já mostravam isso e sabíamos do resultado”, ressaltou.

De acordo com Caxão, sua administração será focada nas seguintes áreas: saúde, emprego e renda, educação, e habitação. Ele disse que espera ter o apoio da Câmara de Vereadores nos projetos de interesses do município. Acima de tudo, o novo prefeito eleito promete também um governo transparente e participativo. “Sou uma pessoa que gosto de ouvir muito. Falo pouco, mas gosto de agir. E vamos agir indo até os moradores e ouvindo e acolhendo a reivindicação de cada um”, completou. Leia a entrevista abaixo.

Jornal Tribuna do Interior – Como o senhor avalia o processo eleitoral e qual foi o diferencial da campanha?

Carlos Rosa Alves – O nosso processo eleitoral foi tranquilo. Apenas tivemos algumas críticas dos adversários, mas no montante foi uma política tranquila até pelo fato que o prefeito [Osney Picanço] nos apoiou, o que nos ajudou muito. O diferencial da nossa campanha foi o nosso grupo. Conseguimos um grupo grande de lideranças que nos apoiou. Teve também oito partidos – PDT / PMDB / PSL / PR / DEM / PSB / PRP / PSD- nos apoiando.

Tribuna – Qual será o foco de seu governo?

Carlos Caxão – Vamos investir forte na saúde que é prioridade. Na educação queremos implantar o ensino médio integral. Na agricultura vamos trabalhar principalmente na diversificação de frutas, e na piscicultura. Na cidade, de um modo geral, queremos trabalhar muito forte em infraestrutura. Serão basicamente nesses pilares que focaremos os nossos trabalhos.

Tribuna – Qual será sua primeira ação como prefeito?

Carlos Caxão – Nossa primeira ação será já começando a trabalhar forte. Inclusive já estive em Brasília. Estamos em contato com os deputados procurando emendas, programas e projetos ao nosso município.

Tribuna – Caxão governará para todos?

Carlos Caxão – Sim. Com certeza. Principalmente as pessoas mais humildes. Pessoas que necessitam realmente do município.

Tribuna – Quais serão os critérios para a escolha dos membros do primeiro e segundo escalões?

Carlos Caxão – Vamos utilizar o critério técnico. Queremos pessoas capacitadas para compor com nós em nosso plano de governo.

Tribuna – Qual será a cota dos partidos coligados em relação à composição da administração?

Carlos Caxão – Na realidade não foi feito nenhum acerto político. Estamos tranquilos em relação a isso. É como eu disse: vamos achar um meio de colocar as pessoas certas nas tarefas certas. E vamos fazer isso escolhendo através de critério técnico.

Tribuna – O senhor espera o apoio da Câmara para os projetos de interesse do município?

Carlos Caxão – Sim, com certeza esperamos. Até porque nós elegemos sete vereadores da nossa base. Então estamos tranqüilos em relação a isso. E também os vereadores da oposição tenho certeza que não vão querer atrapalhar nosso município. Então estamos bem tranqüilos em relação a isso.

Tribuna – Seu governo será participativo?

Carlos Caxão – Sim. Eu sou uma pessoa que gosto de ouvir muito. Falo pouco, mas gosto de agir. E vamos agir indo até os moradores e ouvindo e acolhendo a reivindicação de cada um. Vamos acatar todas as ideias, analisar uma a uma, e decidir o que fazer. E com certeza vamos fazer aquilo que será melhor para o município.

Tribuna – O Senhor acredita que o apoio do prefeito Osney Picanço (PMDB) fez a diferença?

Carlos Caxão – Com certeza foi importante sim. O Osney vem fazendo um ótimo trabalho na cidade nesses oito anos de mandato. Mas além do prefeito, é como eu já disse, tivemos também o apoio de oito partidos que muito me ajudaram.

Tribuna – Embora não seja da base aliada do Governador Beto Richa (PSDB), espera o apoio do Governo do Estado?

Carlos Caxão – A gente espera contar sim. Eu acredito que o Governador não deixará de apoiar o prefeito porque ele é desse ou daquele partido. Vamos correr atrás de recursos junto ao Governo do Estado e procurar da melhor maneira possível, atender nossa população. Porque a partir do momento que o político está eleito ele trabalha para todo o povo. Não importa o partido ou segmento. Então vamos correr atrás do apoio do Governador.

Tribuna – Qual será o papel do vice-prefeito (Alexandre Donato) na administração?

Carlos Caxão – O vice vai trabalhar comigo. Vai ser um parceiro que vai me auxiliar nas decisões e projetos do município. Ele já é um funcionário público de carreira.  Então já tem uma experiência na vida pública. Vamos aproveitar muito bem a experiência que ele tem principalmente na área da saúde.

Tribuna – Uma mensagem ao povo de Corumbataí do Sul…

Carlos Caxão – Queria agradecer os votos que tive. Foi uma votação expressiva. Estamos muito contentes. Vamos trabalhar em prol de todos os nossos munícipes com muita sinceridade, honestidade e afinco acima de tudo. O nosso governo será muito transparente, honesto e de muito trabalho.

Curso Auxiliar administrativo

Publicado: 9 novembro 2012 em Corumbataí do Sul

O SESI oferece um curso de Auxiliar Administrativo para Corumbataí do Sul. O curso tem duração de 160 horas, é reconhecido e o participante recebe certificado ao término. Os interessados devem procurar o Telecentro comunitário e ter idade mínima de 16 anos.